BARBOSA (JOAQUIM CASIMIRO) - O JARDIM

BARBOSA (JOAQUIM CASIMIRO) - O JARDIM

SKU: 15499
€200,00Preço

BARBOSA (JOAQUIM CASIMIRO) - O JARDIM
Manual do jardineiro-amador. Volume primeiro [a volume terceiro].
José Marques Loureiro - Editor. Porto. 1892 a 1893. 3 vols. In-8º gr. de XI-516 + 544 + 610 págs. Enc.


1ª edição deste tratato oitocentista português de horto-fruti-floricultura, estudo de grande fôlego ilustrado ao longo do texto com inúmeros desenhos técnicos.

Sobre o autor, Joaquim Casimiro Barbosa, passamos a transcrever de https://sigarra.up.pt/up/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=antigos%20estudantes%20ilustres%20-%20joaquim%20casimiro%20barbosa:

"Joaquim Casimiro Barbosa nasceu no Porto, em Massarelos, a 22 de março de 1841.
"Em 1861 concluiu o curso Farmacêutico na Escola Médico-Cirúrgica do Porto e fez também os cursos de Agricultura e Botânica da Academia Politécnica do Porto.
"Em 1875, durante a sessão do conselho académico de 4 de fevereiro, foi nomeado 1.º oficial do Jardim Botânico da Academia Politécnica, em substituição de Agostinho da Silva Vieira.
Casimiro Barbosa foi secretário do Instituto Industrial e Comercial do Porto entre 1877 e 1921 e chefe dos Jardins e Arvoredo da Câmara Municipal do Porto (1913).
Foi colaborador e amigo, com Duarte de Oliveira (1848-1927), do famoso horticultor e floricultor José Marques Loureiro (1830-1898).
"Publicou trabalhos sobre horticultura e jardinagem, tais como A roseira: sua cultura e multiplicação (1880, em co-autoria com J. Pedro Costa), A Horta: tratado das hortaliças e outras plantas hortenses: sua descrição, multiplicação e cultura (1884, 1.ª de várias edições), O jardim: manual do jardineiro amador (três volumes, 1892).
"Foi redator do Jornal de Horticultura Pratica (publicado entre 1893 e 1906), da Real Companhia Hortícola-Agrícola, assim como do Jornal Hortícola Agrícola, e colaborou com periódicos congéneres.
"Sócio fundador do Centro Farmacêutico Português, em 1869, e da Sociedade de Instrução do Porto em 1880, foi membro da Sociedade Farmacêutica Lusitana (1851) e sócio extraordinário da Societas Botanica Edinburgum (1905).
"Após a fundação da Universidade do Porto em 1911, Joaquim Casimiro Barbosa foi convidado a lecionar a cadeira de Botânica, mas declinou o convite.
"Morreu no Porto a 1 de agosto de 1921."

Encadernações antigas com lombadas e cantos em pele.


Conjunto em bom estado geral de conservação exibindo normais sinais do tempo. Todos os volumes têm assinatura de posse na primeira página em branco, exterior ao livro.
MUITO INVULGAR.