OSÓRIO (LUÍS) - NEBLINAS

OSÓRIO (LUÍS) - NEBLINAS

SKU: 16059
€25,00Preço

OSÓRIO (LUÍS) - NEBLINAS
1880-1884.
Lisboa. Imprensa Nacional. 1884. In-8º de 210-I págs. Enc.


Ilustrado com um retrato do autor impresso à parte.

Sobre o autor, retiramos de https://www.arqnet.pt/dicionario/pereiracastrolo.html:

"Pereira de Castro (Luís Osório da Cunha).
n. 10 de julho de 1859.
f. 7 de janeiro de 1900.
Bacharel em Direito pela Universidade de Coimbra, poeta, escritor, deputado, etc.


Nasceu em Penamacor a 10 de julho de 1859, faleceu em Lisboa em 7 de janeiro de 1900. Era filho do visconde de Proença-a-Velha, João Filipe Osório de Meneses Pita, e de sua mulher, D. Maria de Melo Furtado Caldeira Geraldes de Bourbon.


Luís Osório veio para Lisboa ainda muito novo para cursar os primeiros estudos, indo depois para a Universidade de Coimbra, matriculando-se na faculdade de direito, em que se formou. Era sócio do Instituto de Coimbra, sócio correspondente da Academia Real das Ciências de Lisboa. Foi deputado pela primeira vez em 1884, sendo eleito por Santarém; ainda foi eleito em outras legislaturas pelo mesmo círculo e pelo do Fundão. Era um mimoso poeta.


Deixou os seguintes escritos: Neblinas, 1880-1884, publicado em Lisboa em 1886; este volume de poesias era dedicado a seu pai; Poemas portugueses, Lisboa, 1890; Um grito! poema publicado por ocasião do ultimato inglês de 11 de Janeiro de 1890, escrito para ser recitado pelos estudantes de Coimbra; Alma lírica, Lisboa, 1891; Espirito gentil; Canções ao vento, etc. Por ocasião do centenário do marquês de Pombal, em 1882, publicou A Tromba, poemeto dedicado à sua memória."

Encadernação editorial em percalina com dourados.


Exemplar em bom estado geral de conservação apresentando normais sinais do tempo e alguma ocasional acidez. Tem assinatura de posse datada de 1911.